Home / Serviços / Motivos para cair na malha fina

Motivos para cair na malha fina

Motivos para cair na malha fina

Com o fim do período de entregas das declarações de importo de renda alguns ficam preocupados com a temida malha fina. Todo o contribuinte fica na expectativa durante este período em que as declarações entram em processamento para batimento dos dados fornecidos junto a receita federal.

Abaixo mostraremos os principais motivos que levam o contribuinte a cair na malha fina. A malha fina nada mais é do que um processo de validação ou verificação do IRPF caso as informações de sua declaração seja incompatível com as registrados nos cruzamentos com as demais fontes informadas.

Caso o sistema perceba algum erro a declaração é analisada mais detalhadamente e caso seja confirmada irregularidades o contribuinte é chamado para esclarecimentos junto ao posto da Receita Federal mais próximo.

De forma mais exemplificada a malha fina seria uma peneira para declarações tidas como pendentes de alguma informação que impossibilite a sua restituição. Por isso todo o processo de preenchimento deve ser feito de maneira atenta e com toda calma e cautela nos registros declarados. Pois nessa analise o técnico da receita solicitará comprovantes de toda a declaração que caiu na malha fina.

Abaixo pontuamos os principais motivos que levam o contribuinte a ficar na malha fina:

  • Despesas médicas, informadas diferente de valores das notas fiscais ou recibos;
  • Lançamento de dados e ou valores no campo rendimentos tributáveis, diferentes dos valores relacionados em informes de rendimento fornecidos ao contribuinte;
  • deixar e declarar qualquer rendimento recebido no ano anterior, um grande exemplo é não declarar valores de rescisão de contrato de trabalho. Ou de qualquer outra fonte de pagadora;
  • Não informar rendimentos recebidos pelos dependentes;
  • Duplicar o lançamento dos dependentes nas declarações de cônjuges ou companheiros;
  • Não informar rendimentos recebidos de alugueis;
  • Informar rendimentos diferentes aos informados pelas imobiliárias;
  • Quando não informa rendimentos de resgates de previdências privadas;
  • Quando não lança valores que recebeu do Fundo de Aposentadoria Programada individual (Fapi);
  • Quando não lança os valores pago em pensão alimenticia;
  • Quando não preenche corretamente valores de ganhos de capital em casos de alienação de bens e de direitos;
  • entre outros.

O importante é atenção na hora do preenchimento alem de guardar todos os comprovantes por um período de cinco anos, estes comprovantes poderão ser solicitados a qualquer momento então guarde-os em local adequado.

Consulte os concursos e vagas abertas em sua Região.

Gostou dessa oportunidade? Então compartilhe:

Check Also

CPF bloqueado

CPF bloqueado, veja como regularizar a situação do cadastro

CPF bloqueado, o que fazer? Recentemente com a nova estratégia adotada pela receita federal milhões …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *