Home / Serviços / Reajuste do salário mínimo, veja como ficou

Reajuste do salário mínimo, veja como ficou

Novamente o reajuste do salário mínimo ficou abaixo da inflação, como em 2017, em 2018 também não foi possível atingir o índice. O INPC é o índice usado para a correção pelo IBGE e o reajuste que em 2017 foi de 2,07%, neste ano ficou em 1,81% elevando o valor de R$937,00 para R$954,00, a informação é que foi o menor aumento em 24 anos.

Salário Mínimo
Salário Mínimo

Sendo que, com mais um ano de reajuste do mínimo abaixo da inflação, a perda acumulada em 2 anos é de 0,34%, segundo o Dieese, que defende que governo faça novo reajuste no salário mínimo já em fevereiro. O Ministério do Planejamento informou que pretende efetuar a compensação desse valor no cálculo do reajuste de 2019.

A diferença entre o reajuste dado pelo governo (1,81%) e o INPC acumulado no ano passado (2,07%), equivale a R$ 1,78, segundo o governo. Portanto, ao invés de R$ 954, o salário mínimo em 2018 deveria ser de R$ 955,78.

De acordo com a lei nº 13.152, de julho de 2015, o salário mínimo deve ser corrigido pela inflação do ano anterior e variação do PIB de dois anos antes. No cálculo do mínimo de 2018 a variação do PIB não é utilizada, pois a economia teve uma retração de 3,5% em 2016 – essa variação só é usada quando a economia cresce.

Se a regra tivesse sido aplicada, o salário mínimo deveria ter subido de 937 reais para 956 reais. Essa diferença renderá uma economia de 3,4 bilhões de reais ao governo.

De acordo com o Dieese, o valor do salário mínimo considerado “necessário” para suprir as despesas de uma família, considerando quadro pessoas, deveria ser de R$3.8560,00, contemplando assim a alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e uma previdência.

Esperamos algum dia chegar nesse valor!

Você trabalhador tem pode ter direito ao PIS, clique aqui e veja se você tem direito.

Gostou dessa oportunidade? Então compartilhe:

About Economia Social

Check Also

malha fina

Motivos para cair na malha fina

Motivos para cair na malha fina Com o fim do período de entregas das declarações …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *